Tudo

Neta Furta R$ 179 mil do Avô para Gastar em Jogos de Azar

Publicidade

Detalhes do Crime e Investigação

Em pouco mais de um mês, mais de R$ 179 mil foram retirados da conta de um idoso de 83 anos, deixando apenas R$ 248 em seu saldo. A responsável pelo furto, sua neta de 22 anos, foi presa sob suspeita de utilizar o dinheiro em jogos de azar na plataforma “Jogo do Tigrinho”, um tipo de caça-níquel.

A jovem foi detida em Jussara, no noroeste do Paraná, na última quinta-feira (27). Ela foi filmada realizando operações na agência bancária onde seu avô possui conta. Segundo o delegado Gabriel Stecca, que lidera a investigação, a neta deverá responder por furto qualificado mediante fraude.

Publicidade

Ação Policial e Investigação

O portal g1 tentou entrar em contato com a defesa da acusada, mas não obteve resposta até o fechamento desta matéria.

De acordo com o delegado, o idoso começou a suspeitar de irregularidades ao revisar seus extratos bancários e notar a discrepância de mais de R$ 179 mil. No início deste ano, ele registrou um Boletim de Ocorrência (B.O.) na Polícia Civil, que iniciou uma investigação formal.

O inquérito revelou que, em 18 de setembro de 2023, havia R$ 179 mil na conta da vítima. O saldo diminuiu para apenas R$ 248. A análise das contas da neta mostrou várias transferências da conta do avô para a dela durante o mesmo período.

Depoimentos e Procedimentos Judiciais

Em depoimento à polícia, a neta negou veementemente qualquer envolvimento no crime. No entanto, durante a audiência de custódia, a Justiça decidiu manter sua prisão preventiva. Vale ressaltar que o processo corre em segredo de justiça.

Impacto Emocional e Financeiro no Idoso

Segundo o delegado, o idoso afirmou que economizou o dinheiro durante toda a sua vida e ficou devastado ao descobrir que sua neta era suspeita do furto. Ele planejava usar a quantia para sua aposentadoria.

Esta situação destaca a importância de estar atento às movimentações financeiras, especialmente para pessoas idosas que podem ser mais vulneráveis a fraudes e abusos financeiros.

Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo