Tudo

Entenda a Condição Genética do Cantor Chrystian: Rim Policístico

Publicidade

Na quarta-feira, 19 de junho, o cantor sertanejo Chrystian faleceu em São Paulo. Conhecido por sua carreira ao lado de Ralf, Chrystian enfrentava uma condição genética chamada rim policístico, conforme confirmado por sua assessoria.

O Diagnóstico e o Tratamento

Na segunda semana de fevereiro deste ano, a equipe de Chrystian anunciou que ele havia sido diagnosticado com rim policístico, uma doença que compromete a função renal. Chrystian estava se preparando para um transplante de rim que seria realizado até o final de 2024, com sua esposa, Key Vieira, sendo a doadora.

Publicidade

O que é Rim Policístico?

A doença renal policística é hereditária e ocorre quando um dos pais transmite o gene afetado para os filhos. Segundo Lúcio Requião, presidente da Sociedade Brasileira de Nefrologia, cerca de uma em cada mil pessoas possui essa condição, tornando-a relativamente comum.

“Para cada característica definida geneticamente, temos um gene herdado da mãe e um do pai. Quando a doença é autossômica dominante, basta um gene afetado para que a doença se manifeste. Quem tem rim policístico geralmente tem um pai ou uma mãe com a mesma doença”, explica Requião.

Ricardo Araújo Mothé, presidente da Sociedade Goiana de Nefrologia, acrescenta que a doença não está associada ao cromossomo que define o gênero, portanto, a chance de cada filho de pais afetados nascer com a doença é de 50%, independente do sexo.

“Não há prevalência maior ou menor de acordo com o gênero, mas o prognóstico é pior em homens, que geralmente evoluem para insuficiência renal mais rapidamente do que as mulheres”, esclarece Mothé.

Como o Rim Policístico se Manifesta?

Os rins policísticos desenvolvem uma série de cistos em seu interior, causando inchaço e dilatação do órgão, que passa a parecer com várias bolhas juntas. “No processo de formação da urina, a estrutura tubular dos rins se altera devido ao gene doente, formando cistos. O rim aumenta de tamanho e distorce sua anatomia”, descreve Lúcio Requião.

Em média, um rim normal de um adulto tem de 10 a 12 centímetros, enquanto um rim policístico pode chegar a 25 centímetros.

Sintomas e Diagnóstico

Inicialmente, a doença pode ser assintomática. No entanto, à medida que os cistos aumentam, o paciente pode sentir dor, sensação de estômago cheio e perceber massas abdominais irregulares devido ao aumento do tamanho do rim.

“O volume urinado pode diminuir em alguns casos”, reforça o urologista Pedro Junqueira. “Com o aumento do rim, o abdômen também cresce, podendo causar dor e sensação de pressão sobre outros órgãos”, acrescenta Lúcio Requião.

Alterações na função renal são a manifestação química mais significativa da doença. Com o tempo, o rim perde a capacidade de filtrar o sangue adequadamente. Alguns pacientes podem apresentar sangramento nos cistos devido a traumas ou esforços físicos, levando a sangue na urina, formação de cálculos renais e, em casos avançados, infecções urinárias.

Os cistos podem ser detectados entre os 20 e 30 anos, seja por histórico familiar ou por exames de ultrassom feitos após o aparecimento de sintomas.

Considerações Finais

A condição genética de rim policístico enfrentada por Chrystian destaca a importância de diagnósticos precoces e tratamentos adequados. A trajetória do cantor e sua luta contra a doença ressaltam a necessidade de conscientização sobre as doenças genéticas e seus impactos na vida dos pacientes e suas famílias.

Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo